| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

JORNAL AMATA
Desde: 13/06/2001      Publicadas: 1163      Atualização: 02/08/2020

Capa |  Altamira  |  AMATA ASSOCIE-SE  |  Castelo de Sonhos  |  Desmatamento na Amazônia  |  ECOLOGIA  |  Educação Ambiental  |  ESPORTES  |  Hidrelétrica de Belo Monte  |  HIDRELÉTRICA DO TAPAJÓS  |  Opinião  |  Política  |  Poluição  |  SAUDE  |  Transamazônica  |  Turismo no Xingu


 Altamira

  08/07/2020
  0 comentário(s)


Hospital de Campanha de Altamira custou R$ 8 milhões, concluído em 19 de junho e ainda não atendeu nenhum paciente

Unidade possui apenas leitos vazios, sem equipamentos e sem profissionais de saúde

Hospital de Campanha de Altamira custou R$ 8 milhões, concluído em 19 de junho e ainda não atendeu nenhum paciente

O Hospital de Campanha de Altamira, anunciado como concluído pela Prefeitura Municipal e governo do Pará, dia 19 de junho, até agora não começou a funcionar.

O Hospital foi anunciado em maio pela Secretaria Estadual de Saúde (Sespa) e pelo prefeito Domingos Juvenil (MDB) para ser implantado em Atamira e atender pacientes de covid-19 dos nove municípios que compõem a região do Xingu.

5.604 casos de covid-19 já foram confirmados na região do Xingu, sendo a maior parte (1.875 casos) no município de Altamira, segundo dados do 10º Centro Regional da Sespa, até nesta sexta-feira, 3.

 

146 pacientes já morreram vítimas do novo coronavírus na região, sendo 59 em Altamira. Outros 26 pacientes da covid-19 estão internados no Hospital Regional da Transamazônica, localizado no município de Altamira.

Enquanto o poder público municipal e estadual não agilizam o atendimento do HC do Xingu, pacientes graves da covid-19 não conseguem leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e são transferidos para outros hospitais fora da região.

Na terça-feira passada, dia 30 de junho, um paciente idoso foi transferido para Belém, pois não havia leito de UTI nem respirador para atendê-lo no Hospital Regional da Transamazônica, que também se localiza em Altamira e recebe pacientes de toda a região, como mostra o vídeo abaixo.

HC de Altamira será gerenciado pelo Instituto Panamericano de Gestão (IPG)

No começo dos casos de covid-19 no Estado do Pará, a Sespa anunciou que os pacientes de covid-19 da região Xingu seriam atendidos pelo Hospital Regional da Transamazômica. Os casos graves deveriam ser encaminhados de helicóptero para o hospital de campanha que seria montado em Santarém, no oeste paraense.

Dois meses depois com os casos se alastrando pelo interior do Estado, o governo estadual decidiu implantar um Hospital de Campanha em Altamira para atender os nove municípios da região.

Dia 19 de maio o governador Helder Barbalho (MDB) se reuniu em Altamira com o prefeito Domingos Juvenil (MDB) para assinatura do convênio, destinando recursos e repassando a responsabilidade da implantação e gerenciamento do HC para a gestão municipal.

A Sespa destinou R$ 5.9 milhões à Prefeitura Municipal, que deveria dar uma contrapartida no valor de R$ 1 milhão para a montagem do hospital contendo 50 leitos, sendo dez de UTIs, para funcionar por um período de 90 dias.

Após muita pressão da população, o prefeito Domingos Juvenil criou uma Comissão de Fiscalização do HC. Porém, somente no início de junho foi realizado o processo para escolher a empresa que iria montar o hospital.

A Projetar Engenharia, uma empresa local foi selecionada, para construir o HC do Xingu pelo valor de R$ 1,1 milhão. Até agora a empresa só recebeu R$ 358 mil pelo trabalho. A montagem começou dia 9 de junho e foi concluída dia 19 do mesmo mês.

Em 16 de junho, três dias antes do hospital ficar pronto a gestão municipal realizou o primeiro processo de contratação da organização social para administrar o HC.

O hospital local Santo Agostinho se cadastrou, mas a efetivação do contrato não foi feita, porque segundo a gestão municipal, teria cobrado um valor muito alto.

Um novo processo de seleção de empresas foi aberto e a Semear Ideias e Gestão em Responsabilidade Social Ltda foi selecionada, mas foi desclassificada falta de documentação.

A segunda empresa cadastrada no processo de seleção, o Instituto Panamericano de Gestão (IPG), foi chamada, mesmo sendo acusada de devolver mais de um milhão do hospital de Campanha de Santaréme não cumprir o contrato.

O contrato assinado com o IPG tem o valor de R$ 7.5 milhões por um período de 90 dias. A entidade será responsável pelo processo de seleção dos profissionais de saúde para trabalhar no HC.

Governo anunciou que enviou dez respiradores para Altamira, mas só seis chegaram

Na quinta-feira, 2, o governo do Estado anunciou nas redes sociais que teria enviado dez respiradores pulmonares para o Hospital de Campanha de Altamira, porém apenas seis aparelhos chegaram no município.

O mais curioso é que os aparelhos foram recebidos por um vereador de Altamira, Maia Júnior (MDB), que aproveitou para fazer marketing eleitoral com os equipamentos nas redes sociais, o que causou revolta aos moradores da região.

A Prefeitura Municipal de Altamira informou que não houve inauguração do Hospital de Campanha e que apenas foi concluída a instalação da parte de engenharia e montagem da unidade.

A gestão municipal não informou o dia, mas assegura que o Hospital de Campanha de Altamira funcionará ainda neste mês de julho.

Prefeitura afirma que HC de Altamira começará a atender neste mês de julho

Segundo a explicação da prefeitura, a gestão do hospital está na fase de recrutamento dos profissionais que deverão atuar na unidade e assegura que os equipamentos para aparelhar o hospital estão sendo providenciados.

O Hospital de Campanha de Altamira foi implantado com 50 leitos clínicos e 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O convênio do governo do Estado é de 8 milhões, para a instalação e manutenção do HC por três meses.

Segundo a gestão municipal, embora o HC do Xingu tenha sido projetado para atender toda a região do Xingu, apenas a Prefeitura de Altamira contribuiu com a contrapartida.

A Prefeitura de Altamira também assegura que o município já pagou cerca de R$ 400 mil a empresa Projetar, que executou a instalação do Hospital de Campanha e é responsável também pela manutenção da unidade.

  Autor:   A voz do xingu


  Mais notícias da seção Reclamações no caderno Altamira
20/11/2016 - Reclamações - PRAÇA EM FRENTE A IGREJA SÃO LÁZARO NECESSITA DE REFORMAS
A pequena praça em frente a Igreja de São Lázaro no Bairro Indendente I, apesar de ter sido reformada com construção de quadra telada, com portão bancos e iluminação, agora encontra-se abandonada por depredação do local....
27/05/2012 - Reclamações - Instalação de Belo Monte altera rotina de moradores
Altamira: 148 mil habitantes em 2012 Altamira - Em menos de um ano, o município de Altamira teve sua rotina mudada com a instalação do canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Se, por um lado, o comércio teve muito a comemorar, por outro, o inchaço populacional deixou evidente a falta de planejamento para esse crescimento....
17/11/2011 - Reclamações - Gestão por Tirania Desmotiva Servidores
A Delegacia de Polícia Federal em Altamira, no Estado do Pará, criada em 2005, meses após o assassinato de repercussão internacional da missionária Dorothy Stang, em Anapu, abrangido pela circunscrição da referida descentralizada, foi instalada com a particularidade de um efetivo formado por policiais federais recém-ingressados nos quadros da PF....
13/12/2010 - Reclamações - "AEROPORTO DE ALTAMIRA"
INCOMPETENCIA é a palavra mais branda (e apenas culposa) achada para denominar a "não ação" da Infraero que causa a situação que hoje vivem todos os que utilizam os serviços do aeroporto em Altamira....



Capa |  Altamira  |  AMATA ASSOCIE-SE  |  Castelo de Sonhos  |  Desmatamento na Amazônia  |  ECOLOGIA  |  Educação Ambiental  |  ESPORTES  |  Hidrelétrica de Belo Monte  |  HIDRELÉTRICA DO TAPAJÓS  |  Opinião  |  Política  |  Poluição  |  SAUDE  |  Transamazônica  |  Turismo no Xingu
Busca em

  
1163 Notícias