| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

JORNAL AMATA
Desde: 13/06/2001      Publicadas: 1007      Atualização: 03/04/2017

Capa |  Altamira  |  AMATA ASSOCIE-SE  |  Castelo de Sonhos  |  Desmatamento na Amazônia  |  ECOLOGIA  |  Educação Ambiental  |  ESPORTES  |  Hidrelétrica de Belo Monte  |  HIDRELÉTRICA DO TAPAJÓS  |  Opinião  |  Política  |  Poluição  |  SAUDE  |  Transamazônica  |  Turismo no Xingu
HIDRELÉTRICA DO TAPAJÓS
Reportagem - Furnas assina acordo com grupo chinês para construção da UHE Tapajós complexo-tapajos
Furnas firmou, dia 17, em Brasília, acordo de cooperação estratégica na área de energia elétrica com a China Three Gorges International Corporation. O acordo trata da construção da Usina Hidrelétrica São Luiz do Tapajós (UHE Tapajós), no Pará, com 6.133 MW de potência instalada, e de novos empreendimentos de fontes alternativas de energia no país, com destaque para eólicas.
Reportagem - O maior projeto de hidrelétrica do país, a usina de São Luiz do Tapajós, no Pará, terá a sua licença ambiental negada pelo Ibama.

Baseada em pareceres da AGU (Advocacia-Geral da União), da Funai e do próprio Ibama, a comissão de licenciamento do órgão, que reúne todos os sete diretores, decidiu negar a licença por entender que, além de alagar terra indígena, o que é proibido, o projeto não traz solução para problemas ambientais que surgiram.
Não foram respondidas questões como qual seria a consequência para a fauna em determinado trecho do rio.
Sem a licença, que foi solicitada em 2009, é impossível começar o empreendimento e até mesmo fazer o leilão para a construção da usina.
Reportagem - Brasil negocia construção de hidrelétrica na Bolívia

A usina binacional deve custar R$ 15 bilhões e entrar em operação em 2022. BNDES é apontado como principal financiador
Nova hidrelétrica deve ser "cópia" da usina de Jirau, no rio Madeira, diz especialista
Brasil e Bolívia negociam a construção de uma usina hidrelétrica binacional do lado boliviano do Rio Madeira, e que deve entrar em operação em 2022. Segundo fontes ouvidas pelo jornal Valor Econômico, o empreendimento, estimado em 15 bilhões de reais, terá capacidade de 3.000 MW e deve começar a ser construído em 2018. A expectativa do governo boliviano e de especialistas do setor elétrico é de que a usina seja financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
Reportagem - Justiça determina reintegração de posse do canteiro
O Tribunal Regional Federal da 1a. Região (TRF1) deferiu, às 10 e 40 da noite de quarta-feira, 8, a reintegração de posse do canteiro de obras da Usina Hidrelétrica Belo Monte, na região de Altamira, Pará.
Foi autorizado o uso de força policial. Cerca de 160 indígenas de seis etnias ocupam a barragem há uma semana, reivindicando pacificamente a consulta prévia e a suspensão de estudos e obras de barragens que afetam suas terras.
Mais notícias
25/04/2013 - Reportagem - Justiça suspende operação policial em hidrelétrica do Tapajós
Além de determinar a suspensão, o TRF proibiu a realização de quaisquer medidas relacionadas à construção da usina hidrelétrica São Luís do TapajósO Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, em Brasília, determinou a suspensão da Operação Tapajós, promovida a mando do governo federal na região da terra indígena Munduruku, onde está planejada a ...
25/04/2013 - Reportagem - Suspensa liminar que impede licença de usina no PA
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) derrubou a liminar que suspendeu temporariamente o processo de licenciamento ambiental das obras da Usina Hidrelétrica São Luís do Tapajós, no Rio Tapajós, oeste do Pará. O presidente do STJ, Felix Fischer, acatou pedido feito pela União e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A decisão do ministro dev...



Capa |  Altamira  |  AMATA ASSOCIE-SE  |  Castelo de Sonhos  |  Desmatamento na Amazônia  |  ECOLOGIA  |  Educação Ambiental  |  ESPORTES  |  Hidrelétrica de Belo Monte  |  HIDRELÉTRICA DO TAPAJÓS  |  Opinião  |  Política  |  Poluição  |  SAUDE  |  Transamazônica  |  Turismo no Xingu
Busca em

  
1007 Notícias