| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

JORNAL AMATA
Desde: 13/06/2001      Publicadas: 1053      Atualização: 14/11/2018

Capa |  Altamira  |  AMATA ASSOCIE-SE  |  Castelo de Sonhos  |  Desmatamento na Amazônia  |  ECOLOGIA  |  Educação Ambiental  |  ESPORTES  |  Hidrelétrica de Belo Monte  |  HIDRELÉTRICA DO TAPAJÓS  |  Opinião  |  Política  |  Poluição  |  SAUDE  |  Transamazônica  |  Turismo no Xingu


 Poluição

  08/11/2018
  0 comentário(s)


Aquecimento global afeta crescimento e regeneração da floresta Amazônica, diz estudo

Segundo pesquisadores, algumas espécies de árvores não conseguem crescer com a mudança climática.
Pesquisadores medem árvores na Amazônia brasileira " Foto: Adriane Esquivel Muelbert, University of Leeds

Aquecimento global afeta crescimento e regeneração da floresta Amazônica, diz estudo

Uma equipe de mais de 100 cientistas avaliou o impacto do aquecimento global em milhares de espécies de árvores em toda a Amazônia para descobrir os vencedores e perdedores de 30 anos de mudança climática. Sua análise descobriu que os efeitos das mudanças climáticas estão alterando a composição das espécies arbóreas da floresta tropical, mas não o suficiente para acompanhar o ambiente em mudança.

A equipe, liderada pela Universidade de Leeds em colaboração com mais de 30 instituições em todo o mundo, usou registros de longo prazo de mais de cem parcelas como parte da Rede de Inventário da Floresta Amazônica (RAINFOR) para rastrear as vidas de árvores individuais em a região amazônica.

Seus resultados mostraram que, desde a década de 1980, os efeitos das mudanças ambientais globais - secas mais fortes, aumento da temperatura e níveis mais altos de dióxido de carbono na atmosfera - afetaram lentamente o crescimento e a mortalidade de espécies específicas.

 

Em particular, o estudo descobriu que as espécies de árvores que preferem a umidade estão morrendo mais freqüentemente do que outras espécies e aquelas adequadas para climas mais secos não foram capazes de substituí-las.

A autora do estudo, Adriane Esquivel Muelbert, da Escola de Geografia de Leeds, disse: "A resposta do ecossistema está atrasada em relação à taxa de mudança climática. Os dados nos mostraram que as secas que atingiram a bacia amazônica nas últimas décadas tiveram sérias consequências a composição da floresta, com maior mortalidade em espécies arbóreas mais vulneráveis ​​a secas e crescimento compensatório insuficiente em espécies melhor equipadas para sobreviver a condições mais secas."

 

A equipe também descobriu que árvores maiores - predominantemente espécies de dossel nos níveis superiores das florestas - estão competindo com plantas menores. As observações da equipe confirmam a crença de que as espécies do dossel florestal seriam "vencedores" da mudança climática, pois se beneficiam do aumento do dióxido de carbono, o que pode permitir que cresçam mais rapidamente. Isso sugere ainda que concentrações mais altas de dióxido de carbono também têm um impacto direto na composição da floresta tropical e na dinâmica da floresta - a forma como as florestas crescem, morrem e mudam.

Além disso, o estudo mostra que as árvores pioneiras - árvores que brotam rapidamente e crescem em clareiras deixadas para trás quando as árvores morrem - estão se beneficiando da aceleração da dinâmica da floresta.

 

O coautor do estudo, Oliver Phillips, professor de Ecologia Tropical em Leeds e fundador da rede RAINFOR, disse: "O aumento em algumas árvores pioneiras, como a cecropia de crescimento extremamente rápido, é consistente com as mudanças observadas na dinâmica da floresta, que também pode em última análise, ser impulsionado pelo aumento dos níveis de dióxido de carbono".

O co-autor Dr. Kyle Dexter, da Universidade de Edimburgo, disse: "O impacto das alterações climáticas nas comunidades florestais tem importantes consequências para a biodiversidade das florestas tropicais. As espécies mais vulneráveis ​​às secas estão duplamente em risco, pois são tipicamente as mais restritas para menos locais no coração da Amazônia, o que os torna mais propensos a serem extintos se esse processo continuar".

 

"Nossas descobertas destacam a necessidade de medidas rigorosas para proteger as florestas intactas existentes. O desmatamento para agricultura e pecuária é conhecido por intensificar as secas nesta região, o que está exacerbando os efeitos já causados ​​pela mudança climática global", disse Dexter.




  Mais notícias da seção Reportagem no caderno Poluição
14/11/2018 - Reportagem - Belo Sun vai se pondo no brejo
No dia 20 de abril, a Agnico Eagle Miners, maior investidora da mineradora canadense Belos Sun Mining Corp, anunciou a venda da sua fatia de 19,14% de ações da empresa....
08/02/2017 - Reportagem - Defensoria Pública pede suspensão de licença de mina de ouro no Pará
Empresa pretende usar cianeto na extração e depositar substância tóxica em barragem perto do Rio Xingu. Mina estará a 11 km da Usina de Belo Monte.A Defensoria Pública pediu a suspensão da licença de uma mina de ouro no Pará. A empresa pretende usar cianeto na extração e depositar essa substância tóxica em uma barragem perto do Rio Xingu....
07/02/2017 - Reportagem - Para MPF, Belo Sun não deveria receber Licença de Instalação
Pelos próximos 12 anos, a mineradora Canadense Belo Sun, vai poder explorar ouro na região do Xingu, no município de Senador José Porfírio, no Pará. A Licença de Instalação foi concedida pela secretaria estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, apesar da recomendação do Ministério Público Federal para o governo negar a licença....
04/02/2017 - Reportagem - Mineradora quer capacitar mão de obra para o maior projeto de ouro do Brasil     
Nesta quinta feira (02), a divulgação da Licença de Instalação (LI), do Projeto Volta Grande da Belo Sun Mineração, movimentou a expectativa de crescimento da economia do estado do Pará. Considerado o precursor da indústria mineral, o primeiro projeto exclusivamente de ouro no estado já é uma realidade.O investimento total no projeto de extração d...
04/02/2017 - Reportagem - Governo do Pará libera o maior projeto de ouro do país; deve gerar mais de 2.500 empregos
Serão mais de R$ 60 milhões somente em royalties de mineração em 12 anos, ou seja, R$ 5 milhões ao ano. ...
03/02/2017 - Reportagem - PROJETO VOLTA GRANDE DO XINGU RECEBE LICENÇA DE INSTALAÇÃO
 Após três anos de análises, vistorias, audiências públicas e diversos estudos, o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), expediu a Licença de Instalação (LI) em favor da empresa canadense Belo Sun Mineração, responsável pelo projeto Volta Grande, localizada no município de Senador José Porfír...
20/11/2016 - Reportagem - Aquecimento global derreterá todo o gelo do Ártico até 2050, diz pesquisa
" Anna Henly/Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year Caso as emissões de gases estufa continuem no patamar atual, o gelo do Ártico terá virado água em 2050. Isso significa que será possível atravessar de barco o polo Norte. Mas também significa que muitas espécies vão morrer e que a poluição se espalhará mais facilmente pelo globo....
22/08/2016 - Reportagem - Extração de ouro na região de Belo Monte será debatida em comissão
A possibilidade de extração de ouro pela empresa canadense Belo Sun, no Rio Xingu, perto da Hidrelétrica Belo Monte, será discutida em audiência pública na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA)....
17/07/2013 - Reportagem - Projeto de mineração ao lado de Belo Monte está prestes a receber licença ambiental
Apesar de ausência de manifestação conclusiva da Fundação Nacional do Índio (Funai), o projeto da Belo Sun, maior planta de mineração de ouro a céu aberto do país, já possui "minuta de Licença Prévia"....
27/07/2010 - Reportagem - Cientista estima que até 2% de todo o gelo do mundo sumirá em dez anos
A ação humana foi responsável pelo desaparecimento de 1% do gelo das regiões polares nos últimos séculos e este número deverá dobrar nos próximos dez anos, segundo afirmou o pesquisador do Centro Polar e Climático da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Francisco Eliseu Aquino....
29/06/2009 - Reportagem - Poluição chega ao maior nível da história
Um relatório do programa norte-americano de Pesquisas Climáticas Globais concluiu que a poluição atingiu o maior nível já registrado no planeta Terra. De acordo com o estudo, as catástrofes naturais vão aumentar nos próximos 100 anos, resultado da ação humana sobre a natureza....



Capa |  Altamira  |  AMATA ASSOCIE-SE  |  Castelo de Sonhos  |  Desmatamento na Amazônia  |  ECOLOGIA  |  Educação Ambiental  |  ESPORTES  |  Hidrelétrica de Belo Monte  |  HIDRELÉTRICA DO TAPAJÓS  |  Opinião  |  Política  |  Poluição  |  SAUDE  |  Transamazônica  |  Turismo no Xingu
Busca em

  
1053 Notícias